Super Team

.
.
.
Banner AUTOCONSUMO
.
.
.
Banner NOS INVESTIMOS
.
.
.
Banner LED
.
.
.
Banner CFP v 0.2
.
.
.
Banner RemodelaçõesV2
10 100

 

 

LICENÇAS PARA MICROGERAÇÃO  SUSPENSAS

A entrada em vigor das Portarias 14/2015 e 15/2015 previstas no D.L. 153/2014 de 20 de Outubro que regula os sistemas de Autoconsumo veio suspender a atribuição de licenças para instalação de unidades de microgeração.

Para mais informações sobre sistemas de produção de energia através de painéis fotovoltaicos consulte aqui o programa de autoconsumo.


MICROGERAÇÃO SW 2013 – UMA OFERTA QUE LHE AUMENTA A POUPANÇA E LHE DEVOLVE A LIBERDADE DE ESCOLHA

 

10% DE DESCONTO DIRECTO NO SISTEMA FOTOVOLTAICO + 100% DE LIBERDADE PARA ESCOLHER O SEU FORNECEDOR ENERGÉTICO


A Microgeração SolarWaters 10%+100%  destina-se a todos os clientes que pretendam torna-se microprodutores de energia fotovoltaica, beneficiando assim de condições bastante vantajosas do ponto de vista económico para a instalação do seu sistema de microprodução ao mesmo tempo que lhes é devolvida a possibilidade de continuar a poder escolher o operador energético que apresente as melhores condições para as suas necessidades.


PELO SIM PELO NÃO FAÇA-NOS SEMPRE UMA SOLICITAÇÃO

 

       

 

 

 

 

 

 

 

Sem Título-2

 


MICROGERAÇÃO

A microgeração fotovoltaica consiste na produção de energia eléctrica através de instalações de pequena escala usando painéis solares fotovoltaicos que captam a energia do Sol e a convertem em energia eléctrica. 
Um particular, empresa ou um condomínio pode hoje ser um microprodutor de energias renováveis.
A energia produzida é vendida à rede mediante o recebimento de uma verba previamente estabelecida, consulte abaixo os regimes remuneratórios para 2013, possibilitando um excelente retorno ao proprietário da instalação de microgeração. Para o efeito, o microprodutor estabelece um contrato de venda dessa energia com a rede pública, assegurando a remuneração do seu investimento.
A energia produzida pelos painéis fotovoltaicos é compatibilizada com a energia da rede através de um inversor. Esta energia é posteriormente contabilizada num contador de produção que mede toda a energia produzida injectada na rede. Este contador transmite via modem os KWh’s produzidos a serem creditados na sua conta. Desta forma energia produzida por si pode ser vendida ao seu distribuidor de electricidade.

         imageeeem 3



REGIME REMUNERATÓRIO


A energia produzida pode ser vendida á rede de acordo com os regimes remuneratórios actuais:


          •    Regime Bonificado;
          •    Regime Geral.

Regime Geral:
A energia produzida por estes microprodutores é remunerada segundo as condições de mercado existentes. O preço de venda de energia à rede pública é igual ao preço de compra: preço por kWh definido pela ERSE - Entidade Reguladora do Sector Energético e aplicável pela EDP Serviço Universal - Comercializador de Último Recurso. O seguinte quadro apresenta as tarifas fixadas para BTN.

 

regime remuneratorio

 

 O regime geral apresenta algumas vantagens em relação à micropordução, tais como:


          •    Licenças ilimitadas, sendo a potência imediatamente atribuída;
          •    Limite máximo de 5.75KW em vez dos 3,68 da microprodução
          •    Não necessita de ser instalado um sistema solar térmico ou caldeira de biomassa.
          •    Sempre que a electricidade sobe e sua tarifa de venda sobe.


Sendo no entanto a tarifa não bonificada, este regime tem um período de retorno de investimento mais longo, apesar de no longo prazo a rentabilidade ser semelhante ou mesmo superior ao da microgeração.
É expectável que a tarifa do regime geral seja idêntica à tarifa do ano 9 das unidades de microgeração instaladas em 2013, dado o aumento constante dos preços de compra.


Regime Bonificado:
O regime bonificado para 2013 é definido pela Portaria nº 431/2012 que estabelece os seguintes valores:
•19,6 cent€ por kWh para os primeiros 8 anos
•16,5 cent€ por kWh para os consequentes 7 anos
Após o término deste período de 15 anos, a microprodução passa para o regime geral.

 

         reremune


CONDIÇÕES DE ACESSO AO REGIME BONIFICADO


Particulares:
O Decreto-Lei nº 118-A/2010 simplifica o regime jurídico aplicável à produção de electricidade por intermédio de instalações de pequena potência, designadas por unidades de microprodução.


Os requisitos para ser um produtor de electricidade:
- Possua uma instalação de energia eléctrica com consumo efectivo e que sejam titulares de contrato de compra e venda de electricidade em baixa tensão celebrado com um comercializador;
- A unidade de microprodução se destine a ser instalada no local servido pela instalação eléctrica de utilização;
- A potência da unidade de microprodução não seja superior a 50% da potência contratada até um máximo de 3.68KW;
- Possuir colectores solares térmicos com um mínimo de 2 m² de área útil ou caldeira a biomassa com produção anual de energia térmica equivalente.


Condomínios:
Graças ao DECRETO LEI n.º 363/2007, um particular ou um condomínio pode hoje ser um micro produtor de energias renováveis ao instalar um sistema solar fotovoltaico ou um sistema eólico e vender a energia produzida.

Requisito para um condomínio ser microprodutor:
- No caso dos condomínios exige-se uma auditoria energética às partes comuns, com implementação de todas as medidas identificadas que tenham retorno inferior a dois anos.
- A potência da unidade de microprodução não pode ser superior a 50% da potência contratada até um máximo de 11.04KW;
- A instalação no condomínio requer autorização da assembleia de condóminos, por maioria representativa dos votos correspondentes a dois terços do valor total do prédio. Na acta da assembleia deve ficar estabelecida a descrição da instalação e local de implementação prevista nas partes comuns.

 

       

Condparticulares

concondominio



PORQUÊ TORNAR-SE MICROPRODUTOR COM A SOLARWATERS?

Ao ser microprodutor com a Solarwaters, tem a possibilidade de:
- Obter uma fonte de receita adicional que lhe pode gerar em média 1650€ / ano para particulares e 4950€ / ano para condomínios;
- Beneficiar de uma taxa de rentabilidade de 14%, superior à maioria dos investimentos financeiros;
- Ter o retorno do investimento num período entre 6 a 7 anos;
- Contribuir para a preservação do ambiente evitando toneladas de emissões de CO2;
- Vender a energia que produz a um preço superior ao preço de compra;
- Ter garantia equipamentos de elevada qualidade e adequados às suas características;
- Beneficiar da segurança de uma empresa presente no mercado à mais de 8 anos, com mais de uma centena de unidades instaladas;
- Usufruir de uma empresa que lhe presta um acompanhamento;
- Garantia de um serviço de apoio técnico sempre que necessitar;
- Beneficiar de um serviço chave-na-mão, que lhe trata do processo desde o princípio até ao fim.

       porquesolar



TAPAS DO PROCESSO DE LIGAÇÃO À REDE DE UM SISTEMA DE MICROGERAÇÃO:

1ª Fase – Registo da unidade de microgeração e pagamento da respectiva taxa;
2ª Fase – Encomenda do Kit Microgeração (assinatura do contracto com a Solarwaters);
3ª Fase – Instalação da unidade de microprodução e solicitação da inspecção pela Certiel (até 120 dias após o pagamento do registo);
4ª Fase – Contracto de produção. Após aprovação do sistema por parte da Certiel esta emite o certificado de exploração e comunica à sua empresa fornecedora de energia eléctrica (no prazo de 15 dias úteis) que a instalação se encontra aprovada. O seu fornecedor de energia eléctrica no prazo de 15 dias úteis, envia ao produtor o contracto de compra-venda de electricidade;
5ª Fase – Ligação à rede. O produtor deverá enviar o contracto assinado para o seu fornecedor de energia eléctrica, após este recepcionar o documento terá 10 dias úteis para proceder à ligação do sistema e entrar em contacto com o microprodutor informando-o da data de ligação;
6ª Fase – Produção e venda. O microprodutor inicia a sua actividade.
        ligaredede 

 

 

Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Vantagens dos LED´s?
 

Os LED´s têm muitas vantagens sobre as lâmpadas convencionais: 

- Benefícios económicos, permitindo poupanças até 80%

- Maior eficiência (luminosidade / Watt)

- Longa duração, reduzindo os custos de manutenção e substituição de lâmpadas

- Fácil aplicabilidade nos modernos sistemas eléctricos

- Emissão de luz intensa e concentrada projectando-a onde necessário

- Acendem e apagam instantaneamente infinitamente, uma solução eficaz em aplicações

 
Contacte-nos
SERVIcOS

Serviços SolarWaters:

Desenho / Acompanhamento de projectos Formação                                                        Aspiração Central

FALE CONNOSCO

Entre em contacto com um dos nossos técnicos.

Dias úteis - das 9h00 às 18h00


Onde estamos

SOLARWATERS, Lda

Ninho de Empresas ARQCOOP-Sala 2.5
Rua Almirante Sarmento Rodrigues, LT 7
1900-882 Lisboa
210 105 935
geral@solarwaters.pt