Super Team

.
.
.
Banner AUTOCONSUMO
.
.
.
Banner NOS INVESTIMOS
.
.
.
Banner LED
.
.
.
Banner CFP v 0.2
.
.
.
Banner RemodelaçõesV2
MINIGERAÇÂOPAGPRINCP


LICENÇAS PARA MINIGERAÇÃO SUSPENSAS
A entrada em vigor das Portarias 14/2015 e 15/2015 previstas no D.L. 153/2014 de 20 de Outubro que regula os sistemas de Autoconsumo veio suspender a atribuição de licenças para instalação de unidades de minigeração.
Para mais informações sobre sistemas de produção de energia através de painéis fotovoltaicos consulte aqui o programa de autoconsumo.

 

MINIGERAÇÃO

Minigeração consiste na produção e venda descentralizada de electricidade em pequena escala através da instalação de unidades de produção de energia fotovoltaica ou eólica.
A energia produzida é entregue a rede mediante o recebimento de uma verba previamente estabelecida, consulte abaixo os regimes remuneratórios para 2013, mediante a condição de que exista um consumo de energia igual ou superior a 50% da energia produzida.
De acordo com o de Decreto-Lei n.º 34/2011, de 8 de Março, foram definidos 3 escalões distintos associados à minigeração de acordo com a potência de ligação dos sistemas:


- Escalão I: Encontram-se abrangidas nestes escalões as minigeração com a potência igual ou inferior a 20KW.  Até 20 KW, a potência é atribuída por ordem sequencial de registo.
- Escalão II: Minigeração com potência entre os 20KW a 100KW. Em potencias superiores a 20KW , o candidato a  miniprodutor deverá participar num leilão, sendo atribuídas licenças aos candidatos que aceitem maior desconto á tarifa de referencia.
- Escalão III: Potencias entre os 100 Kw e 250 KW.


Trata-se de um investimento seguro, de venda de energia beneficiando de tarifas bonificadas num período de 15 anos.
O conceito de minigeração é semelhante ao de microgeração, a principal diferença entre ambas as actividades assenta, sobretudo, na dimensão das instalações de produção que, no caso da minigeração, poderá ascender aos 250kw dependente da potência contratada.
O investimento num sistema de minigeração é ideal para empresas e outras instituições, dada a sua elevada rentabilidade, retorno a curto prazo, possibilidade de rentabilização de espaços habitualmente sem utilização, como coberturas e telhados.

        MINIIMAGLAT1 



TARIFAS REMUNERATÓRIAS

A energia produzida pode ser vendida á rede em regime bonificado.
Com a publicação da Portaria nº 431/2012 e 432/2012 foram estabelecidas as novas tarifas e potências a alocar para o ano de 2013. 

ESCALDELIGAÇÃOMINIGERAÇÂO

 

        MINIIMAGLAT2


CONDIÇÕES OBRIGATÓRIAS PARA SE TORNAR MINIPRODUTOR

Para ser miniprodutor de energia deverá reunir as seguintes condições obrigatórias:
- Dispor de uma instalação de utilização de energia eléctrica e respectivo contrato de compra de electricidade.
- A localização da unidade de minigeração tem de ser a mesma do local de fornecimento de energia;
- A potência instalada tem de ser igual ou inferior a 50% da potência contratada no local de consumo;
- O consumo de energia no local de instalação tem de ser igual ou superior a 50% da produção de energia através da unidade de minigeração instalada;
- A instalação de um sistema de minigeração obriga à realização de uma auditoria energética e à implementação das medidas de eficiência energética identificadas, cujo retorno do investimento ocorra em 2,3, ou 4 anos, conforme o escalão que a unidade de minigeração integre.

       MINIIMAGLAT3



PORQUÊ TORNAR-ME PRODUTOR DE ENERGIA

Trata-se de um investimento de médio prazo com taxas anuais de rentabilidade na casa dos 20% ao ano.
 Este investimento tem as seguintes características:
 -  As receitas provêm da venda de energia à rede eléctrica, tendo por base contractos de venda de energia a 15 anos, com uma tarifa fixa bonificada;
- A tarifa bonificada é suportada pela legislação em vigor  (Decreto Lei nº 34/2011) e por um contrato a 15 anos realizado com a EDP ou outro fornecedor de energia;
- O sistema é considerado contabilisticamente como  imobilizado, permitindo o abate do IVA e IRC a 5 anos;
- O retorno é atingido nos primeiros 4/5 anos;
- É um investimento seguro, cujas receitas de venda de energia servem de garantia ao seu financiamento bancário;
- As receitas anuais cobrem os custos de financiamento, e ainda geram mais-valias que reduzem a sua factura energética;
- Os sistemas solares duram em média 25 anos, sendo que após os primeiros 15 anos de contrato bonificado, a energia produzida será vendida à rede ao preço de compra;
- O sistema é instalado em áreas não produtivas ou rentáveis ao seu negócio, aumentando o valor e rentabilidade dos seus imóveis.

Em 2013, a tarifa de referência, estipulada pela Portaria nº 431/2012 e 432/2012, será de 0.15,1€/kWh sendo valida por 15 anos de regime bonificado. Após este período, o miniprodutorpode passar para o regime geral ou autoconsumo.

         porquetornarminiprodtor4
 
Contacte-nos
SERVIcOS

Serviços SolarWaters:

Desenho / Acompanhamento de projectos Formação                                                        Aspiração Central

FALE CONNOSCO

Entre em contacto com um dos nossos técnicos.

Dias úteis - das 9h00 às 18h00


Onde estamos

SOLARWATERS, Lda

Ninho de Empresas ARQCOOP-Sala 2.5
Rua Almirante Sarmento Rodrigues, LT 7
1900-882 Lisboa
210 105 935
geral@solarwaters.pt